Topas

 

 

APARELHO GENITAL

MASCULINO

ap_genital_masculino.png

O aparelho genital masculino é composto por dois grupos de órgãos, os internos (a maioria deles) e os externos (vê o esquema que colocámos abaixo)

Os ÓRGÃOS GENITAIS INTERNOS fundamentais são os testículos, onde são formados os espermatozóides, cuja união com os seus equivalentes femininos, os óvulos, são o ponto de partida para o desenvolvimento de um bebé. Para além disso, os testículos produzem testosterona, a principal hormona sexual masculina, cujos efeitos se fazem sentir em todo o organismo, nomeadamente no desenvolvimento dos caracteres sexuais secundários que distinguem os homens das mulheres (barba, pelos, voz grave, maior massa muscular, etc...descritos mais à frente).

São igualmente importantes outros órgãos genitais internos encarregues do transporte dos espermatozoides dos testículos para o exterior do corpo: os epidídimos e os canais deferentes. Estes últimos desaguam, através dos canais ejaculadores, na uretra, o canal que liga a bexiga ao exterior e que, para além de possibilitar a saída do esperma com a ejaculação, permite a saída da urina na micção.

As vesículas seminais e a próstata, são glândulas que se encarregam da elaboração do líquido seminal, proporcionais aos espermatozóides os elementos nutritivos de que necessitam ao longo do seu percurso no aparelho reprodutor feminino até alcançarem os óvulos que devem ser fecundados. O conjunto de líquido seminal + líquido prostático + espermatozoides compõem o esperma.

Em relação aos ÓRGÃOS GENITAIS EXTERNOS, o mais importante é o pénis, o órgão através do qual a uretra passa, e que tem a função de urinar e nas relações sexuais tem a função de introduzir o esperma na vagina da mulher. Pertencem igualmente a este grupo o escroto, a bolsa de pele onde se encontram os testículos. Entre o prepúcio (pele que cobre a parte terminal do pénis e que se retrai quando o pénis está erecto) e a glande (parte final do pénis, arredondada, e corresponde à zona sensível do pénis) existe uma pequena fenda, o sulco balanoprepucial, onde existem abundantes glândulas secretoras que elaboram uma substância esbranquiçada denominada de esmegma. O esmegma resulta da limpeza daquela região do pénis com acumulação de células. Não é o mesmo que o esperma.

 

anatomia_homenspequena.PNG

ALGUMAS PERGUNTAS QUE ADOLESCENTES FIZERAM AO TOPAS:

- Como ouvi dizer que muitos homens têm um testículo maior do que o outro, queria saber se era verdade? De facto, é uma situação muito comum e perfeitamente normal. Embora o testículo esquerdo seja, na maioria dos casos, um pouco maior, em alguns homens, a situação é inversa. Trata-se de uma característica anatómica que, a menos que a diferença seja muito significativa, não é grave e não justifica qualquer preocupação.

- Oiço falar na escola de caracteres sexuais secundários. Nos homens quais são?? 

Os caracteres sexuais são as características que nos distinguem como homem ou como mulher, para além dos órgãos genitais. São diferentes em ambos os sexos porque são induzidos por hormonas diferentes (no homem pela testosterona e na mulher pelos estrogénios). Com mais pormenor vê PUBERDADE MASCULINA.

Os CARACTERES SEXUAIS MASCULINOS SÃO:

(1) O pelo do corpo, no homem, é mais abundante, nomeadamente ao nível do peito

(2) O pelo púbico adota uma forma romboide e tem a tendência para se prolongar até quase ao umbigo

(3) A linha de implantação do cabelo apresenta entradas de tamanho variável nas zonas laterais

(4) A barba e bigode

(5) A musculatura tem a tendência para se desenvolver mais, independentemente da atividade física, pois os ombros e as costas são mais largos enquanto que as ancas são um pouco mais estreitas

(6) A influência das hormonas sexuais masculinas provoca o desenvolvimento da laringe tornando o tom da voz do homem mais grave do que o da mulher.

 

- O que é a Circuncisão?

Em latim, Circum significa em redor, e cisão vem de Caedere, cortar. Portanto circuncisão significa cortar em redor. Circuncisão é a operação cirúrgica realizada ao pénis de alguns rapazes, através da qual se remove o prepúcio, que é a porção de pele que cobre a extremidade do pénis. Em muitos casos é realizada por motivos religiosos, sendo uma prática normal entre Judeus e Muçulmanos. Nos Estados Unidos da América a circuncisão era, no passado, uma operação de rotina, realizada em quase todos os bebés do sexo masculino, como medida de higiene. Geralmente esta cirurgia é feita nos bebés sem o uso de anestesia. A principal razão médica pela qual um rapaz/homem deve ser circuncidado é a fimose, condição na qual a abertura em torno do prepúcio (a pele que recobre a extremidade do pénis) é demasiado pequena o que pode causar dificuldade para urinar. Quando alguém necessita de ser circuncidado por este motivo a cirurgia é sempre realizada sob anestesia.

 - Porque é que os rapazes têm ereções?

A palavra ereção refere-se ao pénis, quando este se torna mais longo e firme. Uma ereção pode ocorrer como resultado da estimulação sexual direta do pénis, mas também pode acontecer quando um rapaz está a pensar em alguma coisa sensual, ou a ler, ou a olhar para fotografias ou imagens que ache sexualmente estimulantes. Também pode ocorrer noutras situações, como quando se tem a bexiga cheia e vontade de urinar, ou mesmo espontaneamente, principalmente de manhã, ao acordar.

O pénis contém, por baixo da pele e ao longo do seu comprimento, duas estruturas tubulares (os corpos cavernosos) que ficam cheios de sangue durante uma ereção. Existe uma terceira estrutura tubular (o corpo esponjoso), localizada logo abaixo dos corpos cavernosos que pode também ser preenchido de sangue, mas comparativamente menos que os corpos cavernosos. É pelo corpo esponjoso que passa a uretra, através da qual a urina e o sémen passam durante o ato de urinar e durante a ejaculação, respetivamente. Quando um rapaz tem uma ereção, os músculos na base do pénis garantem que mais sangue flua para estas estruturas, e como resultado o pénis cresce em comprimento e diâmetro e torna-se mais rijo. O prepúcio (a pele que recobre a extremidade do pénis, caso o rapaz não seja circuncidado) geralmente desloca-se para trás, expondo a glande, e a pele do escroto (a bolsa que envolve os testículos) retrai e puxa os testículos para cima, em direção à base do pénis. Quando o sangue extra que fluiu para dentro destas estruturas volta a sair delas, o pénis volta a ficar flácido.

- Qual é o tamanho normal? Um médico americano fez algumas pesquisas e descobriu que o tamanho médio do pénis flácido de um rapaz aos 10 anos é de 4 – 8 cm, aos 12 anos de 5 – 10 cm, aos 14 anos de 6 – 14 cm, aos 16 anos de 10 – 15 cm, aos 18 anos de 11 – 17 cm. Contudo, também descobriu que, independentemente do seu tamanho enquanto está flácido (mais ou menos pequeno), cerca de 90% dos homens ficam com um pénis entre os 14 e os 18 cm quando este está ereto. É frequente dizer-se (e é bem verdade!) que, para as raparigas, não é o tamanho que conta, mas o que interessa mesmo é a habilidade do parceiro para as satisfazer durante a relação sexual, o que ele faz para as estimular sexualmente e a sua sensibilidade relativamente às suas necessidades e gostos sexuais.

 - Ás vezes os testículos doem-me imenso ...

Durante a puberdade, os testículos e o escroto crescem bastante. Quando os rapazes ficam sexualmente excitados, mas não chegam a ejacular, os seus testículos podem tornar-se um pouco dolorosos. Esta dor desaparece num espaço de tempo relativamente curto, ou desaparecerá se o rapaz se masturbar até ejacular.

ATENÇÃO! Se iniciares uma dor muito intensa num testículo, ou nos dois, súbita, o testículo ficar encarnado tens que ser visto e rapidamente! Pode estar a acontecer uma torsão testicular. Sintomas gerais como náuseas, vómitos e dor abdominal podem acompanhar o quadro. É uma emergência cirúrgica.

O testículo está dentro do saco escrotal envolvido por diversas camadas e suspenso pelo canal deferente e pelas suas artérias e veias. Ele é praticamente um órgão "pendurado" dentro do escroto. Além disso, devido a líquidos internos que servem como lubrificantes, ele tem uma certa mobilidade em torno de seus eixos. A torção ocorre quando o testículo excede o movimento em torno do seu eixo longitudinal. As suas estruturas de sustentação são comprometidas e o fluxo sanguíneo testicular fica diminuído. Uma sequência de acontecimentos ocorre resultando no aumento doloroso do testículo devido à diminuição do fluxo arterial e congestão do sangue venoso.