Topas

 

 

Bulimia

bulimia2.jpg

Uma pessoa com Bulimia ingere GRANDES quantidades de alimentos consideradas exageradas pela maioria das pessoas de FORMA COMPULSIVA num curto espaço de tempo, a um ritmo acelerado e, na tentativa de prevenir o ganho de peso, recorre a diferentes estratégias, como a indução do vómito, a toma de laxantes (medicamentos que fazem ir à casa de banho) ou penaliza-se por ter comido tanto e passa muitas horas sem comer (jejum prolongado). As pessoas que têm este tipo de comportamento sofrem de uma perturbação do comportamento alimentar e geralmente têm a sensação de falta de controlo em relação ao acto de comer.

Nesta doença não se verifica perda de peso significativo, como na Anorexia, os comportamentos são ocultados da família e o que se manifesta é uma irritabilidade e instabilidade emocional, por vezes com isolamento.

Há várias Perturbações do Comportamento Alimentar (ver a lista abaixo) e todas elas têm em comum uma atitude face à comida que se inicia com uma dieta, com o objectivo de perder algum peso, e que depois se vai descontrolando, prolonga-se no tempo, mesmo depois de atingidos os objectivos iniciais. Têm uma preocupação obsessiva com o controlo do corpo e do que se come, levando a manifestações de carência ou excesso alimentar com repercussões na saúde física e emocional.

Outras PERTURBAÇÕES DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR SÃO:

Anorexia Nervosa -  geralmente surge entre os 14 e os 19 anos e muitas vezes está associada à prática de dietas. Uma pessoa com anorexia pode começar a achar que está com excesso de peso, e quer ficar parecida com uma supermodelo. Começa por tentar controlar a comida que ingere, deixa de comer determinadas coisas, mas acaba por ser a dieta que lhe controla a vida e já não consegue parar. Pensa que estás gorda, mesmo quando está muito, mesmo muito magra e parece que está a passar fome. Por vezes para ajudar ainda mais a perder peso para além de não comer tomam medicamentos que levam a diarreia e provocam o vómito. A obcessão é tal em perder peso que é negada a fome, o cansaço e a perda de energia. Como consequência há uma perda progressiva de peso e deixa de haver menstruação ou é atrasada a primeira menstruação nas raparigas.

Alimentação Selectiva - caracterizada por uma atitude inflexível sobre alimentação em que são aceites apenas uma pequena variedade de alimentos , sempre os mesmos, com recusa em experimentar outros.

Fobia Alimentar - caracterizada por evitamento das refeições por medo de possíveis sensações de mal estar provocados pelos alimentos, particularmente alimentos sólidos ou de determinada consistência com receio de se engasgarem ou de vomitar.

Alimentação excessiva / Compulsiva - caracterizada por episódios diários de ingestão compulsiva de alimentos de valor calórico elevado, por exemplo doces, bolachas ou fritos, sempre que estão cansados, ansiosos ou deprimidos, acabando por se tornar um habito ,” comer por comer” sem critério nem controlo. Nesta situação há sempre aumento de peso.

 

FACTORES DE RISCO PARA SE SOFRER DE UMA PERTURBAÇÃO ALIMENTAR:

  • Alguém que não tem hábitos alimentares partilhados em família
  • Alguém com uma alimentação sem horários e isolada da família
  • Alguém que tem algum elemento significativo da família em dietas drásticas para perder peso, ou com obesidade
  • Alguém que tem o hábito instalado desde a infância de comer para se acalmar, ou quando não tem o que fazer
  • Alguém que é persistentemente criticado por “ser gordo”

O problema geralmente começa quando uma pessoa inicia uma dieta restritiva e impõe a si própria regras muito rígidas. Depois, por ver que não consegue cumprir essas regras tão difíceis e por estar sempre com fome, tem o impulso de comer e quebra as regras, comendo bolachas ou chocolates, por exemplo. Quando começa a comer, essa pessoa facilmente perde o controlo, não consegue parar e, então, come compulsivamente uma grande quantidade de alimentos.

Depois, sente-se inchada e gorda e tenta libertar-se dessa sensação induzindo o vómito, de forma a ver-se livre de todas as calorias ingeridas. Contudo, com o vómito, só é possível perder cerca de 50% das calorias ingeridas e é por isso que as pessoas com bulimia não tendem a perder muito peso. As pessoas com bulimia têm, geralmente, peso normal ou um ligeiro excesso de peso.

 

Razões que podem levar uma pessoa a começar a comer de forma compulsiva:

  • Na tentativa de perder peso, começa-se uma dieta rígida que depois não se consegue cumprir
  • Não expressar as suas emoções
  • Tristeza
  • Como forma de uma pessoa se compensar dos problemas e do stress da vida quotidiana
  • Como forma de uma pessoa se castigar, por algum motivo
  • Por se sentir em baixo e um pouco deprimida

 

O que podes fazer se pensas que sofres de bulimia:

  • Tenta não ser tão rígido com as dietas: experimenta comer refeições de forma regular para nunca ficares com muita fome e inclui algum “snack” entre as refeições.
  • Faz um diário detalhado de tudo o que comes e bebes
  • Pesa-te apenas uma vez por semana, uma vez que o peso normal varia de dia para dia
  • Procura alternativas para aquelas alturas em que tens a compulsão de ir comer: vai dar um passeio, telefona a um amigo ou arranja outra distracção
  • Faz uma lista dos alimentos ou comidas que achas que nunca deverias comer e tenta comer só um pouco desses alimentos da lista.

A este tipo de auto-ajuda dá-se o nome de “terapia cognitivo-comportamental” e o seu objectivo é alterar o padrão de comportamento que tens com a alimentação e a forma como percepcionas o teu corpo e o teu peso.

FAZER ISTO SOZINHO PODE SER MUITO DIFÍCIL, portanto, se pensas que tens Bulimia, procura ajuda, recorre à enfermaria da tua escola ou ao teu médico, o mais cedo possível. Normalmente sofre-se muito quando se tem uma doença destas... não deixes que ela te ganhe .. combate-a com ajuda e com todas as tuas forças.