Topas

 

 

ASMA

asma.jpg

A Asma brônquica é uma doença muito frequente e caracteriza-se por um processo inflamatório crónico nas vias aéreas, que as torna mais reactivas. Perante determinados estímulos os brônquios ficam obstruídos e surgem os sintomas de asma, habitualmente episódios de tosse seca persistente, assobio, dificuldade em respirar ou sensação de aperto no peito.

Habitualmente a asma tem uma base alérgica, mas pode haver asma sem alergias. E mesmo perante um quadro de asma alérgica, outros factores podem desencadear os sintomas, nomeadamente infecções virais, rinite não controlada ou agudização de sinusite, irritantes como o fumo do tabaco, giz e cloro, factores psicológicos e o exercício físico.

Para confirmar o diagnóstico desta doença o importante são os dados clínicos, nomeadamente a existência dos sintomas típicos, a presença de outras doenças alérgicas, a existência de familiares com alergias, principalmente pais e irmãos, e também a melhoria dos sintomas com a medicação.

O exercício físico pode ser um dos factores desencadeantes dos sintomas de asma, durante as aulas de educação física, nas brincadeiras ou simplesmente ao rir à gargalhada. Mas também é possível surgirem estes sintomas em doentes que não têm o diagnóstico de asma, ou seja têm asma apenas com o exercício. É importante o diagnóstico correcto desta situação, para se implementarem as medidas adequadas, de modo a que o asmático possa praticar desporto sem restrições. Sabias que há atletas olímpicos com asma?? Controlada pode-se fazer uma vida normal!

O tratamento da asma brônquica tem como objectivo o controlo da inflamação que existe de base a nível dos brônquios. Dessa forma, os medicamentos que são utilizados têm uma acção anti-inflamatória e os mais frequentemente utilizados são os corticóides inalados. Também pode ser utilizado outro tipo de medicação, antagonistas dos leucotrienos, que exerce o mesmo tipo de acção. A qualquer destes dois tipos de fármacos torna-se, por vezes, útil juntar um medicamento broncodilatador.

Tendo em conta que a asma é uma doença crónica, a terapêutica deve ser feita cronicamente, ou seja, a terapêutica é diária! Essa é a parte chata... mas sentires-te bem... acho que compensa e bem a chatice de fazer a “bomba” ou tomar comprimidos!

Nunca é de mais realçar a segurança destes fármacos que, se usados nas doses habitualmente indicadas, não têm efeitos adversos, não causando qualquer habituação.

Numa situação de crise de dificuldade respiratória, é necessário que tenhas um esquema terapêutico de crise prescrito pelo seu médico.

O exercício físico numa pessoa com asma pode e deve ser feito. Para que tudo corra bem e o exercício seja bem tolerado é necessário que a asma esteja bem controlada (ou seja fazer diariamente a medicação que lhe foi prescrita). Pode ser necessário, quando foi indicado pelo médico, fazer o broncodilatador antes da aula de educação física. O exercício deve ser adaptado, devendo a aula começar por corridas rápidas e curtas e não por uma corrida prolongada. Sempre que surjam queixas durante o exercício, este deve ser parado e só retomado quando houver resolução dos sintomas.

DÚVIDAS QUE COLOCARAM AO TOPAS SOBRE ASMA

Como é que sei se tenho asma?

A maior parte dos jovens descobre que tem asma porque  têm os seguintes sintomas:

- tosse persistente de noite.

- depois de fazerem algum exercício físico ficam ofegantes, com falta de ar e com sibilos (um barulho agudo ao respirar, tipo chiar; algumas pessoas chamam-lhe os “gatinhos” no peito).

O teu médico pode estudar os teus pulmões usando um aparelho chamado medidor do pico do fluxo expiratório (às vezes diz-se em inglês: Peak Flow meter). Este aparelho consiste num tubo para onde se expira e que mede a velocidade do ar que por ele passa.

Como é que se apanha asma?

Felizmente a asma não se “apanha”, não é contagiosa. As pessoas com asma apenas têm os bronquíolos pulmonares muito sensíveis. O estreitamento das vias aéreas e, consequentemente uma crise de asma, pode ser causado por:

- alterações metereológicas (ar frio, e vento forte)

- poluição

- emoções fortes ou stress

- crises de riso

-  constipações

- infecções pulmonares

- exercício físico

- alergias, como a alergia ao pó, ao pólen ou a alguns animais.

Que medicamentos posso fazer?

Existem dois tipos principais de tratamentos para a asma:

- Os broncodilatadores (o salbutamol é usado frequentemente), que podes inalar através de uma “bomba” quando sentes que estás a ficar com um episódio. Este medicamento relaxa os teus músculos e, assim, consegues respirar normalmente outra vez.

- Se tens muitos episódios de asma, o mais provável é precisares de medicamentos que façam com que os teus bronquíolos se tornem menos sensíveis. Geralmente utilizam-se corticoides cuja via de administração também é através da inalação. Há outros inaladores disponíveis, caso estes dois não controlem o problema. Existem ainda outros medicamentos em comprimido que podem ajudar alguns tipos de asma ...

Estes medicamentos funcionam muito bem... a ideia é conseguires fazer uma vida normal ... igual a qualquer outro jovem ... correr, dançar, etc. Mas vais precisar de os tomar de forma regular e bem... ou a tua asma pode piorar.

Há vários tipos de "bombas":

 

dispositivos asma.png

Sabes usar os inaladores?? http://www.pneumo.com.br/como-usar-os-inaladores.shtml

 

As crises de asma podem, muito, muito raramente, ser fatais (isto é, provocar a morte), portanto, é mesmo muito importante que faças o tratamento que te foi indicado de forma correcta e que vás ao médico, se achares que a tua asma está a ficar pior, independentemente do tratamento que estás a fazer. Muitos adolescentes são medicados e depois não voltam à consulta... estás a crescer e a modificar-te.. é normal que tenhamos que ir ajustando os medicamentos para que te sintas bem e até te esqueças que tens asma.

Clica nas palavra abaixo para saberes mais sobre este assunto:

ALERGIAS

TENHO ALERGIA AO PÓ DA CASA

TENHO ALERGIA AOS PÓLENS

FALARAM-ME DE UMA CANETA PARA SE TIVER UMA REACÇÃO GRAVE....