Topas

 

 

ORGASMO

orgasmo2.jpg

orgasmo é o período de maior excitação durante o ato sexual ou a masturbação. Dura poucos segundos e é sentido de forma diferente por cada pessoa.

A excitação é a resposta a um estímulo sexual que varia dependendo da orientação sexual e dos gostos de cada indivíduo. Esta estimulação pode ser visual, auditiva, olfativa ou até mesmo através de um pensamento.

HOMEM

A manifestação da excitação no homem é a ereção. Este fenômeno ocorre quando as estruturas tubulares localizadas no interior do pênis, conhecidas como corpos cavernosos, enchem-se de sangue; isso faz com que o comprimento aumente, bem como o seu diâmetro, e fica mais rígido. A pele que o reveste é elástica e  por isso capaz de adaptar-se a estas mudanças, permitindo assim o aumento de tamanho do órgão sexual masculino. Para que a ereção ocorra de maneira apropriada é necessário que a pessoa tenha o seu sistema nervoso, hormonal e circulatório a funcionar corretamente.

A ereção mantem-se ao longo do ato sexual até a chegada do clímax para então acontecer um orgasmo + ejaculação. Muitas vezes o orgasmo do homem está relacionado com a ejaculação, uma vez que em condições normais ambos ocorrem simultaneamente. Contudo existem condições médicas em pode ocorrer uma ejaculação sem que haja o orgasmo, por exemplo na ejaculação precoce (é o problema sexual mais comum em homens afetando 20-30% deles. É caracterizada pelo défice do controle voluntário sobre a ejaculação interferindo com o bem-estar sexual ou emocional de um ou ambos os parceiros.).

Para os homens o período de duração do orgasmo é mais curto, é um pico rápido de excitação seguido de ejaculação e depois ocorre um período de exaustão. Durante este pico de excitação, os homens também podem sentir tremor na barriga, aceleração dos batimentos cardíacos e suor.

Também é possível experimentar o orgasmo sem que haja ejaculação. Depois de ejacular é possível manter a ereção e ocorrer novamente o ato sexual ... mas normalmente é necessário algum tempo para que ocorram novamente

Uma curiosidade ... sabias que os jogadores de futebol e os lutadores, em geral, são proibidos de manter relações sexuais durante um determinado período antes das competições? A ausência de sexo os deixa com maior adrenalina, mais atentos e mais concentrados. Essa proibição também decorre da fadiga sentida pelo homem após a ejaculação, que é tão grande que os franceses a denominam de “la petite mort” (“a pequena morte”).

MULHER

Já o orgasmo da mulher é mais complexo. Embora as mulheres possam até ter mais que um orgasmo na mesma relação sexual muitas mulheres não chegam sequer a ter 1 orgasmo. Embora pareça estranho estima-se que 15 em cada 100 mulheres, com vida sexual ativa, nunca experimentaram um orgasmo.

A resposta sexual da mulher está relacionada não só ao estímulo físico, mas também a fatores como o vínculo emocional com o parceiro, a fase preliminar, a sedução e a autoestima. Se esta parte não estiver bem... é difícil chegar ao orgasmo.

Para as mulheres o período de duração do orgasmo é mais extenso do que nos homens, e vai diminuindo lentamente. Quando ficam excitadas, as mulheres liberam um líquido lubrificante (por isso dizem que elas ficam “molhadinhas”). O orgasmo feminino geralmente se manifesta com a aceleração dos batimentos cardíacos, arrepio pelo corpo e tremor na barriga.

Nem todas as vezes que se tem sexo tem que acabar com ter um clímax ou orgasmo. Às vezes as pessoas dão muito ênfase sobre ele e isso faz com que surja ansiedade e preocupação quando isso não acontece.

Ter uma vida sexual é muito mais que procurar um orgasmo. Este clímax de excitação não deve ser o único objetivo do sexo, pois o tornaria mecânico, seria um momento de cobrança para obter o melhor desempenho possível. A relação sexual deve ser sentida em todos os seus momentos: as preliminares, as trocas de carícias, a química, a entrega de um para o outro. O orgasmo é apenas consequência disso.